REUTERS/Matt Mills McKnight
REUTERS/Matt Mills McKnight

Boeing afirma que não entregará aviões ao Irã 

Boeing e Iran Air tinham assinado, em dezembro de 2016, seu maior contrato em 40 anos, para a compra de 80 aeronaves por um valor de US$ 16,6 bilhões

O Estado de S.Paulo

06 Junho 2018 | 14h51

NOVA YORK - As encomendas de aviões da Boeing feitas pelas companhias aéreas iranianas Iran Air e Aseman Airlines por um montante total de US$ 20 bilhões não serão entregues, após a saída dos Estados Unidos do acordo nuclear iraniano, informou um porta-voz da empresa à agência France-Presse nesta quarta-feira, 6.

"Para ser claro sobre os pedidos, ainda não entregamos nenhuma aeronave ao Irã e, dado que já não temos permissão para comercializar com o Irã, não entregaremos nenhuma aeronave" ao país, afirmou por e-mail o porta-voz.

+ Boeing obtém sinal verde para vender aviões para companhia aérea iraniana

Boeing e Iran Air tinham assinado, em dezembro de 2016, seu maior contrato em 40 anos, para a compra de 80 aeronaves por um valor de US$ 16,6 bilhões.

A fabricante americana tinha fechado outro contrato por US$ 3 bilhões para a venda de 30 aviões 737 MAX à companhia Aseman Airlines. A entrega estava prevista para acontecer entre 2022 e 2024.

A Boeing tinha indicado, então, que esses contratos lhe permitiram garantir "dezenas de milhares" de empregos nos Estados Unidos.

Mas, em 8 de maio, o governo Trump decidiu restabelecer as sanções impostas a Teerã, como consequência da saída de Washington do acordo sobre o programa nuclear iraniano, inviabilizando o comércio da empresa americana com os iranianos. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.