APF
APF

Bogotá autoriza Exército colombiano a bombardear dissidentes das Farc

Estima-se que 1.000 integrantes da antiga guerrilha continuem armados e exercendo atividades ilegais

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

31 Outubro 2017 | 18h31

BOGOTÁ - As Forças Armadas da Colômbia receberam autorização para realizar ataques aéreos contra gangues criminosas e dissidentes da ex-guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que se recusaram a aderir ao acordo de paz do ano passado, anunciou o Ministério da Defesa nesta terça-feira, 31.

Após quase um ano da vigência do acordo de paz feito com o governo do presidente Juan Manuel Santos, estima-se que até 1.000 integrantes do grupo tenham recusado os termos do tratado, optando, assim, por continuar armados e exercendo atividades ilegais como tráfico de drogas e mineração ilegal.

O conflito com as Farc, que durou por mais de 50 anos e matou mais de 200 mil pessoas, ganha mais um capítulo a partir desta terça. Agora, com o decreto presidencial, as tropas colombianas podem bombardear gangues criminosas e dissidentes das Farc com aviões e helicópteros, sem serem cobradas criminalmente pelas ações. Os ataques, porém, só devem ser autorizadas caso não haja civis nos entornos. /Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.