Bogotá prende maior líder do tráfico

?Dom Diego?, chefe do cartel do Norte do Vale, estava na lista dos 10 homens mais procurados por polícia dos EUA

AFP, REUTERS E AP, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2011 | 00h00

Bogotá - Forças de segurança colombianas prenderam ontem o maior líder do tráfico de drogas ainda em liberdade no país. Diego Montoya, conhecido como Dom Diego, era chefe do cartel do Norte do Vale - a última grande organização do narcotráfico colombiano e o maior fornecedor de cocaína e heroína para o mercado americano. Ele estava na lista dos dez homens mais procurados pelo FBI, ao lado de nomes como o do terrorista saudita Osama bin Laden.Autoridades de Bogotá qualificaram a prisão como a maior vitória na luta contra o narcotráfico desde a morte do chefe do cartel de Medellín, Pablo Escobar, e a prisão dos líderes do cartel de Cali, nos anos 90."Esse é o golpe mais duro para o tráfico dos últimos anos", disse o ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, acrescentando que o cartel do Norte do Vale é responsável por 70% do tráfico de cocaína para os EUA e Europa, além da morte de mais de 1.500 pessoas nos últimos anos. "Esperamos que ele produza grande efeito na estrutura do crime organizado."Segundo o vice-presidente Francisco Santos, o governo colombiano iniciaria rapidamente os trâmites para extraditar o traficante para os EUA. O governo americano chegou a oferecer uma recompensa de US$ 5 milhões por informações que levassem à captura do traficante. Dom Diego, de 48 anos, foi preso numa ação conjunta da polícia e do Exército colombianos, que contou com a colaboração da inteligência britânica. Ele se escondia numa fazenda no município de Zarzal, no Departamento de Valle del Cauca, onde seu cartel atua.Quando foi encontrado, o traficante estava com a mãe e dois seguranças. Segundo relatos, ele tentou fugir, escondendo-se no matagal da fazenda, mas em pouco tempo foi capturado pelos agentes de segurança. De acordo com o jornal colombiano El Tiempo, sua localização teria sido obtida por meio de um informante.À tarde, Dom Diego chegou à Base Aérea de Catam, em Bogotá. Além do ministro da Defesa, o promotor-geral da Colômbia, Mario Iguarán, e o diretor da Polícia Nacional, general Óscar Naranjo, acompanharam o traslado.Montoya é o segundo chefão do tráfico colombiano preso em pouco mais de um mês. Em agosto, a Polícia Federal brasileira deteve o traficante Juan Carlos Ramírez Abadía, o Chupeta, numa casa de um condomínio de luxo em Aldeia da Serra, em São Paulo. Segundo algumas versões, ele seria subordinado a Dom Diego (leia ao lado). Há uma semana, o Exército colombiano também anunciou ter matado o guerrilheiro Tomás Medina Caracas, o Negro Acácio, que se encarregava das operações de tráfico e das negociações das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) com os cartéis. PARAMILITARESAcusado de enviar mais de mil toneladas de cocaína para os EUA, Dom Diego era o traficante mais procurado por colombianos e americanos. Vinculado ao narcotráfico desde a década de 90, ele também mantinha ligações com grupos paramilitares de ultradireita, responsáveis por seqüestros e assassinatos em Valle del Cauca.Estava foragido havia sete anos. Entre os crimes que lhe são atribuídos está a participação no massacre de 1991 em Trujillo, no qual foram mortos um padre e 107 trabalhadores rurais. Alguns foram assassinados com uma motosserra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.