Boicote custa mais de US$ 140 mi ao Arizona

Um boicote ao Arizona, por causa da polêmica lei contra a imigração, já custou ao Estado norte-americano mais de US$ 140 milhões em reuniões empresariais e convenções canceladas, informou hoje um relatório.

AE, Agência Estado

18 de novembro de 2010 | 16h46

A análise de impacto econômico, encomendada pelo Centro para o Progresso Americano, coloca a perda da indústria da hotelaria, nos quatro meses de vigência da lei, ao redor de US$ 45 milhões. Os visitantes teriam gasto cerca de US$ 96 milhões durante as estadias, disse Angela Kelley, vice-presidente de imigração e advocacia do Centro para o Progresso Americano.

"Acho que isso serve como um alerta para outros Estados, particularmente para os que contam com o turismo e as convenções, de que existe um impacto econômico nisso", disse Kelley. O estudo foi pago pelo Centro para o Progresso Americano, um think-tank liberal, mas conduzido pela empresa respeitada de pesquisas Elliott D. Pollack & Co., de Scottsdale, no próprio Arizona.

O estudo indica que as perdas deverão continuar por mais um ano, multiplicando os efeitos de um boicote organizado por ativistas e grupos que defendem os direitos dos imigrantes, após a governadora republicana Jan Brewer ter assinado a nova e polêmica lei estadual contra a imigração em abril deste ano. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
imigraçãoEUAboicoteArizona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.