Boko Haram sequestra centenas de mulheres e meninas no norte da Nigéria, dizem moradores

Militantes do Boko Haram sequestraram mais de 400 mulheres e crianças de Damasak, cidade do norte da Nigéria libertada este mês por tropas do Níger e do Chade, relataram moradores nesta terça-feira.

REUTERS

24 Março 2015 | 17h42

Não houve confirmação oficial, mas o grupo islâmico já realizou capturas em massa antes. Em abril, o Boko Haram sequestrou quase 300 alunas na região, despertando revolta e atenção mundiais para a insurgência.

“Eles levaram 506 mulheres jovens e crianças (de Damasak). Mataram cerca de 50 delas antes de irem”, declarou à Reuters um comerciante chamado Souleymane Ali. “Não sabemos se eles mataram outras depois que partiram, mas levaram o restante com eles”.

Na semana passada, soldados do Níger e do Chade encontraram os corpos de pelo menos 70 pessoas em um aparente local de execuções sob uma ponte de Damasak, onde as ruas ficaram cobertas de destroços e carros incendiados após os combates.

Ali contou que sua mulher e três de suas filhas estão entre as reféns.

“Duas delas deviam se casar este ano. (O Boko Haram) disse ‘elas são escravas, as estamos levando conosco, pois elas nos pertencem’”, declarou.

Uma moradora de 40 anos que se identificou como Fana disse que os combatentes reuniram as reféns na mesquita principal da cidade antes de levá-las e conseguiu salvar suas duas crianças escondendo-as em casa.

O Boko Haram quer estabelecer um califado no norte nigeriano. O agravamento da violência obrigou o adiamento das eleições, que foram remarcadas para este sábado no país mais populoso da África.

(Por Joe Penney)

Mais conteúdo sobre:
NIGERIA SEQUESTRO CENTENAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.