Bolívia defende união para combater narcotráfico

Na abertura da 40ª reunião da Comissão Interamericana para o Controle do Abuso de Drogas (CICAD), o governo da Bolívia se mostrou a favor de melhorar a coordenação internacional para combater as quadrilhas de narcotraficantes. A posição boliviana foi exposta pelo ministro da Defesa, Waker San Miguel, aos delegados dos 35 países-membros da Organização dos Estados Americanos (OEA). Ele sustentou que só a coordenação, acompanhada de recursos necessários, poderá desbaratar o narcotráfico na região. O ministro substituiu o vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, que não foi ao hotel onde se realiza o encontro devido à suposta ameaça de um grupo de manifestantes na entrada do local. San Miguel reforçou a reivindicação boliviana de reconhecer o valor cultural da folha de coca e pediu a sua eliminação da lista de entorpecentes elaborada pela ONU.

Agencia Estado,

30 Novembro 2006 | 04h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.