Bolívia desmente expulsão da Coca-Cola

Uma crítica do chanceler boliviano, David Choquehuanca, ao capitalismo forçou o governo a desmentir a expulsão da Coca-Cola do país. O diplomata dissera que a bebida deveria sumir com o fim do calendário maia, em dezembro. A ironia foi mal entendida.

O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2012 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.