Bolívia deve comprar aviões e helicópteros militares do Irã

Aeronaves seriam usadas para treino; técnicos iranianos se encarregarão de sua manutenção

Efe,

31 de outubro de 2010 | 17h36

LA PAZ- O governo da Bolívia anunciou neste domingo, 31, que comprará aviões e helicópteros militares do Irã por meio de um acordo assinado durante a visita do presidente Evo Morales a seu colega Mahmoud Ahmadinejad.

 

Veja também:

linkIrã não está pronto para negociar programa nuclear, diz asessor

 

"Manifestamos nosso interesse de comprar alguns aviões e helicópteros de fabricação iraniana, que são basicamente para treino", declarou o ministro da Economia e Finanças, Luis Arce, à imprensa estatal.

 

Pelo mesmo acordo, segundo o ministro, técnicos iranianos se encarregarão na Bolívia da manutenção das naves militares (as atuais da Força Aérea são levadas aos Estados Unidos).

 

Durante a visita de Morales também foram assinados documentos sobre o interesse do Irã em se associar à Bolívia para fabricar baterias de lítio no Salar de Uyuni, no departamento andino de Potosí.

 

Além disso, o Irã ofereceu a Morales cooperação para a instalação de uma usina de energia nuclear com fins pacíficos na Bolívia.

 

Arce esclareceu hoje que na visita não foi negociada nem discutida a utilização do urânio, porque a Bolívia não tem estudos ou pesquisas sobre as reservas desse mineral.

 

"Nós não falamos ainda sobre o urânio. Acho que ainda não estamos em condições. Temos que fazer estudos, análises e pesquisas para poder falar sobre urânio", disse o ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.