Bolívia pede aos EUA extradição de ex-presidente

O governo da Bolívia pediu aos Estados Unidos a extradição do ex-presidente Gonzalo Sánchez de Lozada e de dois ex-ministros acusados de genocídio no país. Um documento foi enviado ao Departamento de Estado, em Washington, para tratar do tema. Sánchez de Lozada enfrenta processo aberto na Bolívia por "genocídio, violação dos direitos humanos" e outras acusações, pela morte de 63 pessoas em violentos protestos nas ruas que provocaram sua queda, em outubro de 2003.O ex-presidente vive nos Estados Unidos. O ex-ministro da Defesa Carlos Sánchez Berzaín e o ex-ministro de Hidrocarbonetos Jorge Berinduague também são acusados. Eles alegam que o julgamento é político e não há garantias de um processo imparcial. Há um tratado de extradição entre os dois países vigente desde 1996. Porém Washington nunca repatriou nenhum acusado neste período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.