Bolívia registra 25 mil focos de incêndios

O governo da Bolívia pediu hoje a ajuda dos países vizinhos para combater incêndios florestais que estão atingindo regiões inteiras do país e anunciou a compra de helicópteros e hidroaviões para enfrentar a recorrente ameaça, disseram as autoridades.

AE-AP, Agência Estado

19 de agosto de 2010 | 15h53

O presidente boliviano Evo Morales reconheceu que a Bolívia não possui equipamentos para combater incêndios florestais, geralmente provocados por camponeses e agricultores que queimam bosques e pradarias para renovar o cultivo e ampliar a fronteira agrícola.

O representante da Autoridade de Fiscalização de Bosques e Terras (ABT), Cliver Rocha, informou que até a terça-feira desta semana a Bolívia registrava 25 mil focos de incêndio, de várias dimensões, que atingiam uma área correspondente a 1,5 milhão de hectares, a maioria em terras do leste do país.

A fumaça dos incêndios chegou ao altiplano, inclusive a La Paz, e forçou o cancelamento de voos em quatro dos nove departamentos (Estados) da Bolívia. O vice-ministro do Meio Ambiente, Weimar Becerra, antecipou que o governo deverá pedir à Argentina e ao Brasil o empréstimo de hidroaviões para combater os incêndios.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolíviafocosincêndios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.