Bolívia tem 2 milhões de crianças na pobreza

Dois milhões de crianças e adolescentes da Bolívia - ou 20% da população total da nação sul-americana - vivem na pobreza e 336.000 trabalham nas ruas, em minas e no campo, revela um relatório da Defensoria Pública boliviana lançado para marcar o Dia da Criança no país.

AE, Agência Estado

12 de abril de 2011 | 20h16

As crianças e os adolescentes representam 46% da população boliviana. Segundo a Defensoria Pública, os dados divulgados hoje mostram que, de cada 100 meninos e meninos que entram nas escolas, 30 não terminam o primário e 7 em cada 10 sofrem violência doméstica em algum grau "em um contexto no qual os castigos são aceitos como métodos educativos".

O documento informa ainda que 6.000 crianças são moradoras de rua nas cidades do país e 1.487 vivem em prisões onde seus pais cumprem pena. O defensor público da Bolívia, Rolando Villena, conclamou às autoridades locais a privilegiarem as crianças e os adolescentes "independentemente de sua condição étnico-cultural, de seu nível socioeconômico ou sua condição de vida". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
pobrezaBolíviacrianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.