Boliviano recusa oferta de Evo para voltar a seu país

Reunido ontem com o presidente Evo Morales em um hospital de campanha após ser resgatado, o mineiro boliviano Carlos Mamani recusou a oferta de emprego na Bolívia que lhe foi oferecida. A namorada de Mamani, Veronica Quispe, afirmou que aceitaria voltar à Bolívia apenas se o casal ganhar do presidente uma casa. Evo visitou o boliviano ao lado do presidente do Chile, Sebastián Piñera.

EFE, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2010 | 00h00

"Nossa proposta (de retornar à Bolívia) será avaliada pelo companheiro Carlos. Estou seguro de que, em breve, ele estará lá. Mas nesses dois meses também ele formou uma grande família com os mineiros chilenos", disse o presidente boliviano. A ida de Evo ao Chile aproximou os dois países vizinhos, que travaram a Guerra do Pacífico, no século 19, e não têm relações diplomáticas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.