Bolivianos querem lutar no Iraque para ir para os EUA

Milhares de bolivianos compareceram à Embaixada dos EUA em La Paz nos últimos dias se oferecendo para lutar na guerra contra o Iraque, em troca de papéis de residência americana. Esperando fugir de um dos países mais empobrecidos da América do Sul, muitos profissionais liberais responderam a rumores de que a Embaixada estaria registrando voluntários, informaram diplomatas. No entanto, agentes de segurança da representação diplomática informam aos interessados que tudo não passou de boatos. "Se eu não fosse casado e não tivesse filhos, também iria", disse Juan Carlos Valdiria, um médico em La Paz. Guardas da Embaixada afirmaram que o interesse do público em se apresentar como voluntário contrasta com as várias manifestações antiguerra ocorridas nos portões da Embaixada."É interessante como todas essas pessoas estão prontas para lutar uma guerra em troca de se tornarem cidadãos americanos", disse um diplomata americano que pediu anonimato. "Deve haver algo sobre os Estados Unidos, além de toda essa crítica popular".ColômbiaO presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, incluiu a Colômbia entre os beneficiários de seu orçamento de cerca de US$ 75 bilhões para cobrir os custos da guerra contra o Iraque, gastos com a segurança interna e algumas outras operações internacionais de emergência. Bush não especificou quanto a Colômbia, um dos únicos países latino-americanos a apoiar abertamente a guerra, receberá, mas fontes do governo colombiano disseram hoje que poderia ser algo na ordem de US$ 105 milhões. A única citação à Colômbia no pacote de emergência de Bush é um montante de US$ 34 milhões dentro da Iniciativa Regional Andina (IRA) para a luta contra as drogas. Bush detalhou ontem, na Casa Branca, sua proposta de orçamento complementar a legisladores e lhes pediu que a aprove o mais rápido possível, antes de 11 de abril, quando o Congresso entrará em recesso. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.