Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Bolsa de Tóquio fecha em alta pela 5ª sessão

São Paulo, 28/05/2014 - A Bolsa de Tóquio fechou em alta pela quinta sessão consecutiva nesta quarta-feira - a maior sequência do ano até o momento - impulsionada pela compra de ações do setor de construção civil e também pelos papéis de empresas como a varejista Yamada Denki e a Mitsui Fudosan. O índice Nikkei teve ganhos de 0,2%, aos 14.670,95 pontos.

EDGAR MACIEL, Agência Estado

28 Maio 2014 | 07h32

A sessão de hoje não apresentou um grande volume, totalizando menos de 2 bilhões de ações negociadas, com os investidores estrangeiros não demonstrando grandes sinais de interesse.

"Parece que a cotação entre o dólar e iene atingiu o pico um pouco abaixo aos 102 ienes. Sem taxas de juros elevadas por parte do Tesouro dos EUA, a expectativa por ganhos no índice Nikkei serão limitadas", disse Daisuke Uno, estrategista da Sumitomo Mitsui Banking Corp. "Apesar dos avanços recentes, o Nikkei está dentro da faixa estabelecida, entre 14 mil e 15,2 mil pontos", explicou.

O destaque do pregão foram as empresas do setor de construção civil. O governo japonês anunciou hoje que avançar no plano de reconstrução de casas danificadas e destruídas pelo terremoto e tsunami de 2011, que devastou o nordeste do país. Com isso, as ações da Shimizu Corp subiram 5,6%, assim como os papéis da Taisei Corp, que avançaram 3,4%, e da Obayashi Corp, que terminaram em alta de 3,4%.

Outras duas empresas tiveram destaque ao longo desta quarta-feira devido à notícias de possíveis aumentos de capital. A Mitsui Fudosan anunciou que vai levantar 325 bilhões de ienes em mais uma oferta global de ações. A empresa vai participar de vários projetos de grande escala nos próximos anos, principalmente em Tóquio, visando os Jogos Olímpicos de 2020. As ações fecharam com ganhos de 4,7%.

Já a varejista Yamada Denki divulgou a oferta de 100 bilhões em bônus conversíveis, o que foi bem recebido entre os investidores. Os papéis subiram 6,4% depois que a empresa anunciou que pretende utilizar os recursos captados para a recompra de ações. Com informações da Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
BOLSATÓQUIO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.