Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em queda após sessão volátil na China

Os mercados asiáticos tiveram uma sessão bastante agitada nesta quinta-feira, com os índices chineses registrando perdas intraday que estiveram entre as maiores do ano. No entanto, perto do fim do pregão houve uma rápida recuperação e algumas bolsas ainda conseguiram terminar levemente no positivo. A turbulência também atingiu o mercado de bônus, em meio a incertezas regulatórias e especulações sobre possíveis bolhas.

AE, Estadão Conteúdo

04 de junho de 2015 | 08h52

O índice composto de Xangai chegou a cair 5,3% durante a sessão, mas terminou em alta de 0,76%, aos 4.947,10 pontos. O índice de Shenzhen perdeu 6,2% na mínima intraday, mas reduziu as perdas e fechou em queda de 0,58%, aos 3.023,70 pontos.

Os índices acionários chineses têm subido recentemente como resultado das políticas do governo para acelerar o crescimento econômico. Além disso, há a expectativa de que a partir de 9 de junho eles sejam incluídos no Índice de Mercados Emergentes da MSCI, já que têm se tornado mais acessíveis para investidores globais. Mas os mercados em Xangai e Shenzhen estão se tornando cada vez mais voláteis, após os fortes ganhos recentes.

"O mercado precisa de alguma forma de consolidação, ou mesmo correção", comenta William Fong, gestor de fundos da Baring Investment Management. "De um lado existe a força natural da realização lucros, mas do outro estão as medidas de estímulo do governo", acrescenta.

Segundo participantes do mercado, a forte queda intraday hoje foi desencadeada pela corretora Golden Sun Securities. Aparentemente a companhia cortou o financiamento de margem para as ações do índice ChiNext, de pequenas empresas. "Tais ações voluntárias das corretoras enviam um sinal para os investidores de que os riscos estão se acumulando", aponta o analista Xiao Shijun, da Guodu Securities.

Os investidores tomaram trilhões de yuans em empréstimos ao longo do último ano, alimentando o rali das bolsas, mas muitos analistas temem que essa prática arriscada está se tornando grande demais e pode gerar fortes perdas se houver uma correção no mercado. "A questão é se essa prática de cortar financiamento para margens se tornará uma tendência para as corretoras no mercado ChiNext e se isso pode se espalhar para outros índices acionários", explica Chris Weston, da IG.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,38% nesta quinta-feira, para 27.551,89 pontos. Na Austrália, o índice S&P ASX recuou 1,42%, para 5.504,30 pontos, após o país registrar um déficit comercial recorde de 3,9 bilhões de dólares australianos (cerca de US$ 3,0 bilhões) em abril. Na Coreia do Sul, o índice Kospi teve ganho de 0,47%, aos 2.072,86 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsasfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.