Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Abir Sultan / EFE
Abir Sultan / EFE

Bolsonaro agradece a Netanyahu por parceria e parabeniza novo premiê em Israel

Agradeço a Benjamin Netanyahu, meu grande amigo, pelo ótimo trabalho que pudemos desenvolver juntos no fortalecimento da parceria entre os nossos países e na promoção do bem-estar dos nossos povos, disse o presidente

Gustavo Côrtes e Pedro Caramuru, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2021 | 18h38

 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) agradeceu ao primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que deixou o poder nesta segunda-feira (14) após 12 anos no poder, e desejou sucesso ao sucessor, o premiê Naftali Bennet, e ao novo ministro de Relações Exteriores daquele país, Yair Lapid.

 "Agradeço a Benjamin Netanyahu, meu grande amigo, pelo ótimo trabalho que pudemos desenvolver juntos no fortalecimento da parceria entre os nossos países e na promoção do bem-estar dos nossos povos. Tenho certeza que a sorte e o seu imenso talento não lhe faltarão nesta nova etapa.", escreveu no Twitter. "Também dou as boas-vindas ao novo governo israelense e desejo sucesso ao premiê Naftai Bennet e ao Ministro das Relações Exteriores, parabenizando-os pelo êxito nas eleições e na formação do governo"

 Após cumprimentar os membros do novo governo israelense, Bolsonaro escreveu: "estejam certos de que o Brasil não faltará a Israel e aos judeus".

 Neste domingo, o Parlamento de Israel aprovou a troca de primeiro-ministro por uma margem apertada. Por 60 votos a 59, os parlamentares nomearam Naftali Bennett. Ex-aliado de Netanyahu, ele lidera uma coalizão com oito partidos de diferentes ideologias, que incluem setores à esquerda, à direita e de apoio aos direitos árabes.

 Segundo diplomatas brasileiros ouvidos pelo Estadão/Broadcast, apesar de o presidente Bolsonaro ter perdido um aliado no Oriente Médio, não deve haver mudanças na relação com Israel no governo de Bennett.

Após perder o cargo, Netanyahu assumiu a liderança da oposição no País e garantiu que irá pressionar o novo governo israelense em assuntos sensíveis como a demarcação de assentamentos judeus na região e os conflitos na Faixa de Gaza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.