Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Bolsonaro lamenta 'dia muito triste em Cuba' no Twitter

Presidente aproveitou os protestos ocorridos no último domingo para criticar o socialismo e cobrar direitos essenciais para a população da Ilha

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2021 | 16h40

O presidente Jair Bolsonaro lamentou nesta segunda-feira, 12, o que chamou de dia muito triste vivenciado em Cuba, depois que milhares de cidadãos saíram às ruas no domingo para pedir liberdade e foram reprimidos pela polícia, na maior manifestação na ilha desde os anos 90. 

"Todo apoio e solidariedade ao povo cubano, que hoje corajosamente pede o fim de uma ditadura cruel que por décadas massacra a sua liberdade enquanto vende pro mundo a ilusão do paraíso socialista. Que a democracia floresça em Cuba e traga dias melhores ao seu povo!", postou o presidente no Twitter. 

Mais cedo, ao saudar simpatizantes na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro já havia lamentado o "dia triste de Cuba". Ele aproveitou os protestos ocorridos no último domingo para criticar o socialismo e cobrar direitos essenciais para a população da Ilha. 

Bolsonaro criticou a resposta das autoridades do país com "borrachada, pancada e prisão", em conversa com apoiadores e falou sobre o risco de se implantar um sistema político semelhante no Brasil. Ele ainda criticou, sem citar nomes, adversários políticos que já se reuniram com presidentes de países como Cuba e Venezuela. 

Milhares de cubanos saíram às ruas de várias cidades de Cuba no domingo para protestar contra o governo em meio a uma grave crise econômica e sanitária no país. Estes foram os primeiros protestos contra o regime desde a manifestação de 1994 em Havana, que ficou conhecida como “maleconazo”. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Cuba [América Central]Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.