Bomba deixa cinco feridos após atingir ônibus no Egito

Uma explosão de bomba atingiu um ônibus na capital do Egito, Cairo, nesta quinta-feira e deixou cinco feridos, segundo informações do Ministério do Interior. O ataque levantou receios de que a onda de violência supostamente provocada há meses por militantes islâmicos contra as forças de segurança esteja agora se intensificando contra civis.

CAIRO, 26 (AE), Agência Estado

26 de dezembro de 2013 | 10h17

A explosão ocorreu um dia depois de o governo egípcio declarar a Irmandade Muçulmana uma organização terrorista, acusando o grupo de estar por trás da onda de violência. A Irmandade negou a acusação e disse que o governo está tentando jogar a culpa sobre o grupo.

No começo desta semana um homem-bomba atacou um centro da polícia na cidade de Mansoura, deixando 16 mortos, a maioria deles policiais. As explosões de bombas e os tiroteios vêm aumentando desde que o exército tirou Mohammed Morsi da presidência do país, em julho, e lançou um ataque contra a Irmandade Muçulmana e outros grupos islâmicos.

Até agora os ataques se concentravam nas forças de segurança e no exército, mas na explosão de hoje uma bomba caseira foi colocada em um cruzamento importante da cidade e detonada quando um ônibus passou por ela. As autoridades encontraram depois pelo menos mais uma bomba presa a um cartaz publicitário que aparentemente explodiria quando as forças de segurança respondessem à primeira explosão. Dois outros explosivos foram desativados. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOEXPLOSÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.