Bomba destrói hotel no Paquistão e mata pelo menos 60

Caminhão-bomba explode no Marriott de Islamabad e abre cratera com 10 metros de profundidade

AE-AP, Agencia Estado

20 de setembro de 2008 | 13h24

A explosão de um caminhão-bomba destruiu neste sábado o luxuoso hotel Marriott de Islamabad, capital do Paquistão. Pelo menos 60 pessoas morreram no ataque e o número de vítimas fatais ainda deve subir muito, segundo a polícia local.Protegido por um forte aparato de segurança, o Marriott de Islamabad era muito freqüentado por estrangeiros, apesar de ter sido constante alvo de atentados por grupos militantes.Várias testemunhas relataram que um grande caminhão avançou em direção ao portão do hotel antes de explodir. O ataque criou uma enorme cratera com cerca de 10 metros de profundidade em frente ao prédio principal do Marriott. Mais de mil quilos de explosivos foram usados no atentado, cuja autoria ainda não foi reivindicada por nenhum grupo, afirmou o chefe de polícia Asghar Raza Gardaizi.O Paquistão, um aliado dos Estados Unidos na guerra contra o terror, sofreu nas últimas semanas uma série de atentados de grupos militantes, após ofensivas do exército paquistanês contra insurgentes nas regiões fronteiriças do país, embora a capital tenha sido poupada de boa parte da onda de violência.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoMarriottexplosão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.