Bomba destrói ônibus no Sri Lanka e mata pelo menos 25

Cerca de 67 são feridos; onda de violência é gerada pelo conflito entre governo e rebeldes do Tigre Tâmil

Efe e Associated Press,

16 de janeiro de 2008 | 08h28

Uma bomba destruiu um ônibus lotado de civis nesta quarta-feira no Sri Lanka, matando 25 pessoas e deixando 67 feridas, informou o porta-voz das Forças Armadas, brigadeiro Udaya Nanyakkara.   O ataque ocorreu na cidade de Buttala, 240 quilômetros a sudeste da capital Colombo. A explosão foi provocada logo após o governo se retirar de um acordo de cessar-fogo com os rebeldes do Tigre Tâmil.   Segundo Nanyakkara, não se sabe ainda se a bomba estava dentro do veículo ou se foi plantada na rua. Mas Daya Samaraweera, oficial da polícia local, afirmou que a bomba estava fora do ônibus e que tiros foram disparados contra o veículo após a explosão.   Segundo o Tamilnet, altos comandantes militares cingaleses estão tentando convencer as autoridades do sul de país a fechar as escolas durante uma temporada antes de lançar uma ofensiva "em grande escala".   Nesta quarta-feira, terminou formalmente o acordo de cessar-fogo assinado em fevereiro de 2002 entre o governo cingalês e a guerrilha dos tâmeis. No dia 2 de janeiro, o governo decidiu cancelar de forma unilateral ao acordo, que só existia no papel.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lanka

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.