Bomba detonada na Jordânia foi obra de terroristas

Um carro que transportava a filha de oito anos de uma influente autoridade no combate ao terrorismo na Jordânia saiu da garagem alguns minutos antes de uma potente bomba-relógio ter sido detonada em frente à residência da família e ter causado a morte de dois pedestres, comentou uma fonte ligada às investigações.O motorista da família levou a menina à escola no carro do pai da garota, comentou o investigador, sob condição de anonimato.Apesar de o alvo imediato aparentemente ser Ali Burjak, do Departamento de Inteligência Geral da Unidade Antiterrorismo, ou algum membro de sua família, os investigadores jordanianos ainda analisam a hipótese de o atentado ter sido promovido por "terroristas" descontentes com o apoio da Jordânia à campanha promovida pelos Estados Unidos contra o "terrorismo".De acordo com outra fonte, ainda falta descobrir qual organização está por trás do ataque. Sete suspeitos foram detidos para interrogatório, comentou a fonte, também sob condição de anonimato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.