AFP
AFP

Bomba é encontrada em teatro onde Uribe discursaria na Argentina

Ex-presidente da Colômbia faria uma palestra nesta quarta em Buenos Aires

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agência Estado

22 Maio 2012 | 16h01

Texto atualizado às 17h48

BUENOS AIRES - Membros das forças de segurança da Argentina encontraram nesta terça-feira, 22, uma bomba em um teatro de Buenos Aires onde estava prevista para esta quarta-feira, 23, uma palestra do ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, informaram à agência Efe fontes ligadas à Justiça.

A bomba foi achada no segundo andar do Teatro Gran Rex durante a ronda de segurança para a vistoria do prédio antes do início do evento. O explosivo estava programado para explodir no momento previsto para um coquetel após a conferência, explicou à imprensa o juiz responsável pela investigação, Norberto Oyarbide, após uma vistoria no teatro.

O magistrado afirmou que a bomba poderia ter provocado mortes e graves danos materiais devido a sua potência.

Uribe, que governou a Colômbia entre 2002 e 2010, previa participar nesta quarta-feira do WOM Leadership Symposium para dissertar sobre "a transformação da Colômbia", segundo o site oficial do evento.

Entre os expositores desta quarta-feira, também figura Manuel Estiarte, diretor de Relações Externas do clube de futebol Barcelona, o consultor irlandês Kevin Kelly e o canadense Guy Caron, ex-diretor do Cirque du Soleil.

Por causa da bomba encontrada, que foi desativada, as autoridades decidiram interditar o trânsito da avenida Corrientes, uma das principais de Buenos Aires, onde fica o teatro. O explosivo seria ativado a distância por um telefone celular.

A empresa WOM-Latam, organizadora do WOM Leadership Symposium, informou em comunicado que o evento "será realizado com normalidade, sem modificações de agenda".

"Neste momento, as autoridades e organismos correspondentes estão realizando todos os procedimentos necessários para garantir a segurança dos participantes (do evento) e, assim, a viabilidade do simpósio", acrescenta o comunicado.

Mais conteúdo sobre:
ArgentinaUribebombateatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.