Bomba em delegacia na Nigéria deixa muitas vítimas-testemunhas

A explosão de uma bomba na entrada da sede da polícia do Estado de Borno, no nordeste da Nigéria, matou muitas pessoas na sexta-feira, a maioria policiais, disseram testemunhas e autoridades de segurança.

IBRAHIM MSHELIZZA, REUTERS

08 de junho de 2012 | 12h32

Um policial no local, que não pode ser identificado, disse que cinco vans da polícia tinha sido usadas para transportar os mortos.

"Muitas pessoas, a maioria membros da polícia, que incluem homens e mulheres, foram mortas na explosão", disse a testemunha Ali Alhaji na cidade de Maiduguri, o ponto central de uma insurgência islâmica da seita Boko Haram.

O grupo Boko Haram, que quer criar um Estado islâmico em partes da Nigéria, foi responsabilizado por centenas de bombas e ataques armados contra as forças de segurança e civis nos últimos dois anos.

Não houve reivindicação imediata de responsabilidade pela explosão da bomba.

O porta-voz da polícia do Estado de Borno, Gideon Jibrin, confirmou que houve uma explosão de bomba e que havia vítimas, mas não tinha mais detalhes ou um número preciso de vítimas.

Delegacias de polícia são um dos alvos favoritos da insurgência, que irrompeu em parte em resposta à brutalidade policial contra os seus membros, incluindo seu fundador Mohammed Yusuf, que foi morto sob custódia da polícia durante uma operação em 2009.

Forças nigerianas mataram 16 supostos militantes em um tiroteio com o Boko Haram na terça-feira, segundo o Exército, o tipo de movimento que, por vezes, provoca uma retaliação dos islâmicos.

Mais cedo nesta sexta-feira, uma bomba em uma rodovia matou uma pessoa no centro de Maiduguri, disse a polícia.

Mais conteúdo sobre:
NIGERIABOMBAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.