Bomba em mochila deixa 4 policiais feridos no Paraguai

Guerrilheiros esquerdistas assumiram a responsabilidade pela explosão de uma bomba que estava numa mochila e que feriu quatro policiais ontem. Foi o terceiro ataque a bomba ocorrido em uma semana no Paraguai.

AE, Agência Estado

17 de janeiro de 2011 | 15h41

Um bilhete escrito à mão assinado pelo grupo chamado Exército do Povo Paraguaio diz para a polícia "esquecer a palavra compaixão" e que eles continuarão seus ataques contra o governo. A última bomba explodiu pouco antes da meia-noite de domingo numa delegacia de polícia de Horqueta, norte do país, cidade natal de muitos integrantes do grupo.

Na semana passada, outras duas bombas foram deixadas do lado de fora de uma emissora de televisão e num parque próximo. O bilhete diz que os ataques são uma vingança pela morte de dois guerrilheiros durante confrontos com a polícia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
terrorismoataquebombaParaguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.