Bomba em Tel-Aviv é de criminosos comuns, diz a polícia

Um automóvel carregado com explosivos explodiu nesta quarta-feira em uma rua de Tel-Aviv e matou uma pessoa, além de ferir várias outras, disseram forças da ordem e dos serviços de emergência. A polícia disse que a explosão, que sacudiu a rua Herzl, o centro comercial e residencial no sul da cidade, foi provocada por razões criminosas e não terroristas.As equipes de resgate disseram que um homem de 58 anos que havia ficado gravemente ferido morreu ao dar entrada num hospital, enquanto outras 8 pessoas sofreram ferimentos leves. ?Não é um atentado terrorista. Conhecemos as pessoas envolvidas?, disse a porta-voz da polícia de Tel-Aviv, Slomit Holtzberg. Membros de bandos criminosos israelenses costumam usar bombas desse tipo para acertar contas com seus rivais. Em 30 de junho, um automóvel carregado com explosivos foi detonado em Tel-Aviv, ferindo um delinqüente. A violência entre israelenses e palestinos caiu drasticamente desde que os principais grupos extremistas palestinos declararam uma trégua em 30 de junho. O último ataque explosivo deste tipo ocorrido em Israel foi em 7 de julho, quando um atacante suicida detonou uma bomba dentro de uma residência no centro do país, matando uma idosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.