Bomba explode em tribunal de Nova Délhi e deixa 10 mortos

Primeiras investigações indicam que a bomba estava escondida em uma mala

Efe,

07 Setembro 2011 | 02h53

NOVA DÉLHI - Pelo menos dez pessoas morreram e 45 ficaram feridas nesta quarta-feira, 7 pela explosão de uma bomba em uma das entradas do Superior Tribunal de Nova Délhi, informou o Ministério de Interior indiano.

O secretário-geral do Ministério, R.K. Singh, informara anteriormente que nove pessoas tinham morrido pelo atentado, mas após o falecimento de um dos feridos, o número de vítimas fatais aumentou até dez.

A explosão aconteceu na recepção da entrada número 5 do tribunal, onde havia grande quantidade de pessoas que queriam entrar no edifício.

Segundo declarou o comissário de Polícia Dharmendra Kumarir à imprensa local, as primeiras investigações indicam que a bomba estava escondida em uma mala.

De acordo com o canal de televisão NDTV, o grupo islamita da Caxemira Harkat-ul-Jihad al-Islami (Huji) reivindicou a autoria do atentado, perpetrado em protesto pela condenação à morte do militante islamita Afzal Guru.

Guru foi condenado à pena capital por atentar contra o Parlamento indiano em 2001, e na atualidade está à espera do cumprimento da sentença.

Após a detonação, que pôde ser ouvida a vários quilômetros do local, as forças de segurança isolaram as imediações do tribunal.  

Texto atualizado às 06h51

Mais conteúdo sobre:
bombatribunalNova Délhi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.