Bomba explode em tribunal no Iêmen e fere quatro pessoas

Quatro pessoas, entre elas um juiz, ficaram feridas na explosão de uma bomba dentro de um tribunal no sul do Iêmen, onde um terrorista foi condenado à morte na semana passada pelo assassinato, em 30 de dezembro, de três missionários dos Estados Unidos. Um homem, detido no pátio do prédio carregando uma pistola, confessou ter plantado a bomba em Jibla, 200 km ao sul da capital iemenita, Sanaa, informou um policial que pediu para não ser identificado.Dois outros homens foram presos depois da explosão, que provocou grandes danos no prédio, segundo a polícia. Os dois homens não foram identificados.O juiz Hizzam al-Mufaddal, que não estava envolvido no caso da semana passada, ficou seriamente ferido, enquanto as três outras pessoas sofreram ferimentos leves. Não havia audiência no tribunal no momento da explosão. No sábado, o tribunal sentenciou à morte Abed Abdul Razak Kamel, 30 anos, depois de condená-lo pelo assassinato a tiros de fuzil de Kathleen A. Gariety, de Wisconsin; Martha C. Myers, do Alabama; e William E. Koehn, do Kansas. Os homicídios ocorreram num hospital de Jibla administrado pelos batistas sulistas.Kamel, que planejava ataques contra estrangeiros no Iêmen, foi inicialmente vinculado à Al-Qaeda, mas hoje o Ministério do Interior anunciou que investigações indicavam que ele não tinha ligação com a rede terrorista de Osama bin Laden.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.