Hatem Moussa/AP
Hatem Moussa/AP

Bomba explode na fronteira egípcia com Gaza e deixa mortos e feridos

Durante a madrugada, 3 militares egípcios e um jovem palestino foram mortos durante ataques

19 de agosto de 2011 | 08h33

CAIRO - Uma bomba explodiu nesta sexta-feira na fronteira do Egito com Gaza e causou um número ainda indeterminado de mortos e feridos de nacionalidade egípcia, informaram fontes das forças de segurança à Agência Efe.

 

Veja também:

linkEUA pedem mais segurança no Sinai

link'Agressores pagarão caro', diz premiê

linkHamas nega autoria, mas elogia ação

linkIsrael responde e mata seis em Gaza

 

O atentado se soma à onda de violência que se desencadeou nesta quinta-feira na região após uma série de ataques perpetrados no sul de Israel, perto da fronteira com o Egito, e que culminaram na morte de 8 israelenses.

 

Madrugada

 

Durante a madrugada, três militares egípcios morreram e um agente ficou ferido pelo ataque de um avião israelense que perseguia dois supostos terroristas em uma região fronteiriça da Península do Sinai, informaram nesta sexta-feira à Agência Efe fontes das forças de segurança.

 

O avião efetuou disparos contra duas pessoas e atingiu dois soldados e um general, que morreram em Taba, no lado egípcio, relataram as fontes do país, que detalharam que a aeronave não cruzou a fronteira que separa Israel e o Egito no Mar Vermelho.

 

Após o incidente ocorrido em território egípcio, as autoridades israelenses indicaram que foi fruto de um erro, enquanto o Conselho Superior das Forças Armadas do Egito enviou reforços para controlar as fronteiras.

 

Além disso, a junta militar deve se reunir neste sábado com os chefes tribais do Sinai para explicar a perigosa situação e pedir cooperação, acrescentaram as fontes.

 

A resposta do Egito foi dada depois que o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, e a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, exigiram que o país árabe garantisse a segurança no Sinai após os últimos atentados.

 

Nesta quinta-feira as forças de segurança do Egito prenderam cerca de 20 pessoas acusadas de estar envolvidas em ataques perpetrados no Sinai nos últimos meses.

 

Gaza

 

Em Gaza, um jovem palestino do leste de Gaza morreu em consequência de um incêndio provocado por um bombardeio aéreo israelense nesta madrugada, informou a imprensa local.

 

Edham Abu Salamiye, porta-voz do serviço de emergência da faixa, relatou que aviões israelenses bombardearam vários alvos e que um dos artefatos causou um incêndio que também deixou mais de uma dezena de feridos.

 

Porta-vozes militares confirmaram os ataques contra "alvos terroristas" na faixa em resposta aos atentados desta quinta-feira em uma estrada do sul de Israel, realizados "de acordo com política do governo".

 

Entre os alvos atacados, segundo fontes palestinas, há também várias instalações do Hamas no norte e sul de Gaza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.