Bomba explode na sede da Prefeitura de Caracas

Uma bomba de baixo poder de destruição explodiu nesta quarta-feira na sede da Prefeitura de Caracas - administrada pelo opositor Alfredo Peña -, ferindo levemente um policial metropolitano que fazia a guarda do edifício principal. A explosão ocorreu diante de jornalistas que aguardavam para entrevistar o prefeito. Peña apóia o trabalho da Polícia Metropolitana (PM), que está sob seu comando, mas é acusada pelos governistas de ser "repressiva". A bomba, atirada por desconhecidos, explodiu acima da cabeça do agente e não causou danos materiais. Segundo Peña, cinco policiais foram feridos hoje em Caracas, o último deles com a bomba. O prefeito acredita que os ataques contra a força policial são o "preço" que ele tem de pagar por atuar "respeitando a lei" - em referência às ações da polícia, que têm sido classificadas como violentas pelos governistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.