Bomba explode próxima ao palácio real em Katmandu

A explosão de uma bomba de baixa potência feriu hoje cinco passageiros de um ônibus que circulava próximo à casa do rei nepalês Gyananendra, em Katmandu informou a polícia, que culpou os guerrilheiros maoístas pelo atentado. Quando a bomba foi detonada, o ônibus estava a cerca de 300 metros de Nirmal Niwas, a residência privada do rei, segundo um oficial de polícia que pediu para não ser identificado. A fonte se recusou a informar se o rei estava em sua casa no momento da explosão. De acordo com o oficial, um dos passageiros ficou seriamente ferido e os quatro restantes sofreram ferimentos leves. Também hoje, supostos rebeldes maoístas deixaram uma bomba em táxi, cuja explosão causou ferimentos em duas pessoas - no motorista e em um pedestre. O táxi estava em uma área turística da capital quando o dispositivo foi detonado. Os rebeldes convocaram uma greve geral nesta semana para provar que eles contam com apoio em cidades nepalesas, mas ataques violentos foram registrados depois que a maioria das pessoas se recusou a participar da paralisação, que deveria terminar amanhã. Os guerrilheiros vêm lutando desde 1996 para abolir a monarquia constitucional do Nepal e estabelecer, no lugar, um Estado comunista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.