Bomba iraniana só depois de 2015, diz agência alemã

É improvável que o Irã seja capaz de desenvolver uma bomba atômica antes de 2015, disse, nesta terça-feira, o chefe do Serviço de Informação Exterior da Alemanha (BND), Ernst Uhrlau, como informa o site do jornal israelense Haaretz. A estimativa de Uhrlau está dentro das previsões, que vão de três a dez anos, feitas pela maioria dos especialistas internacionais."É difícil fazer uma estimativa de tempo exata", disse Uhrlau, numa conferência sobre segurança organizada pelo jornal alemão Die Welt. "Com base na atual taxa de enriquecimento, a República Islâmica não terá quantidade suficiente de urânio enriquecido para fabricar armas atômicas antes de 2010. Quanto a uma bomba atômica, nossa previsão é 2015, aproximadamente", afirmou o chefe do BND. Segundo maior exportador da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), o Irã rebate as acusações dos Estados Unidos e de outros países ocidentais de que o país pretende fabricar armas atômicas. Teerã encontra-se num impasse com a comunidade internacional por causa de seu programa de desenvolvimento de tecnologia nuclear, do qual o país depende para enfrentar crescente demanda de energia, segundo o governo iraniano.As conversações entre o Irã e a União Européia para um acordo sobre enriquecimento de urânio que evite sanções da ONU fracassaram. Mas o Irã espera que Rússia e China, parceiros comerciais importantes e membros com direito a veto no Conselho de Segurança da ONU, impeçam os Estados Unidos de tentar impor ao país algo além de sanções meramente simbólicas.Este mês, o Conselho de Segurança da ONU votou, por unanimidade, sanções financeiras e de armas contra a Coréia do Norte, depois do teste nuclear que o país realizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.