Bomba mata 2 soldados da Otan no Afeganistão

Um ataque com bomba matou dois soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no sul do Afeganistão hoje, informou a aliança militar. A força da Otan no país não divulgou mais detalhes sobre o ataque.

AE, Agência Estado

22 de novembro de 2010 | 09h40

Com isso, subiu para 657 o número de soldados estrangeiros mortos no Afeganistão este ano, segundo um levantamento do site icasualties.org. É o maior número anual de baixas desde a invasão liderada pelos EUA no país, no fim de 2001.

No ano passado, morreram 521 soldados da Otan no país asiático. Há cerca de 140 mil soldados liderados pelos EUA atualmente no país, travando uma dura batalha com os insurgentes do Taleban e outros grupos islamitas ligados à rede terrorista Al-Qaeda.

Civis

Uma bomba matou quatro civis afegãos e feriu outros dois no sul do país hoje, informou a Otan. A explosão ocorreu no distrito de Zurmat, no leste da província de Paktiya, informou a aliança, em comunicado. As tropas estrangeiras levaram os feridos ao hospital. Um coronel do Exército dos EUA, Rafael Torres, que integra o comando da Otan na capital, Cabul, atribuiu o ataque a insurgentes.

Ontem, três civis foram mortos por um ataque com bomba na província de Kandahar, no sul afegão, área onde ocorrem as mais duras batalhas entre os militantes e as forças estrangeiras.

A Organização das Nações Unidas (ONU) informaram em agosto que o primeiro semestre deste ano foi o mais mortífero para os civis afegãos desde a invasão liderada pelos EUA. No total, 1.271 civis afegãos morreram no semestre, a maioria em ataques insurgentes. É um aumento de um terço nas baixas, em comparação com o mesmo período de 2009. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
terrorismoguerraAfeganistãoEUAOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.