Bomba mata 21 civis a caminho de casamento no Afeganistão

Atentado faz parte de onda de violência que atinge o país a duas semanas das eleições presidenciais

REUTERS

06 de agosto de 2009 | 07h28

Uma bomba deixada à margem de uma estrada explodiu um trailer que levava pessoas para um casamento no sul do Afeganistão, matando 21 civis em um dos mais violentos ataques no país nas últimas semanas, disseram autoridades afegãs nesta quinta-feira, 6.

 

O ataque, que aconteceu na véspera, faz parte de uma onda de violência duas semanas antes da eleição presidencial do Afeganistão. O general Sher Mohammad Zazai, comandante de uma unidade militar afegã na Província de Helmand, disse que a explosão aconteceu em Garmsir, um distrito da província onde os marines dos Estados Unidos lançaram a maior operação na guerra do mês passado com militantes do Taleban. "Isso é trabalho dos inimigos na nação, isso é trabalho dos inimigos da paz, é trabalho do Taleban", disse.

 

Assadullah Sherzad, chefe de polícia de Helmand, disse por telefone que entre os mortos estavam mulheres e crianças que seguiam para o casamento em um trailer puxado por um trator. Os ministérios da Defesa e do Interior confirmaram o ataque e o número de mortos. Segundo as autoridades, outros cinco civis ficaram feridos.

 

Uma outra bomba deixada à margem de uma estrada explodiu perto de um veículo policial em outra parte de Helmand, matando cinco policiais e ferindo outros três, disse o Ministério do Interior em comunicado.

 

A violência este ano no Afeganistão atingiu seu pior nível desde que as forças lideradas pelos EUA derrubaram o Taleban em 2001. Mais de 1.000 civis foram mortos entre janeiro e junho desse ano, antes 818 no mesmo período do ano passado, de acordo com dados da ONU.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.