Bomba mata 3 na Argélia, dizem testemunhas

Uma pequena bomba caseira explodiu nasexta-feira em frente à delegacia da cidade de Zemmouri, cercade 50 quilômetros a leste de Argel, capital da Argélia, matandotrês pessoas e ferindo outras cinco, segundo moradores. Ninguém assumiu a responsabilidade pela explosão, ocorridano fim da tarde (hora local). A Argélia ainda se recupera de mais de uma década deviolência que começou em 1992, quando o governo e os militarescancelaram uma eleição parlamentar na qual um partido islâmicoera favorito. As autoridades temiam uma revolução islâmica.Estima-se que até 200 mil pessoas tenham sido mortas. A Al Qaeda reivindicou os atentados suicidas de 8 desetembro em Dellys, a leste de Argel, e de 6 de setembro emBatna, a sudeste. Os ataques mataram 57 pessoas. A violência decaiu na Argélia desde a década de 1990, masnos últimos 12 meses recuperou parte da força, especialmente namontanhosa região de Kabylia. Zemmouri, uma cidade litorânea, fica na divisa com aKabylia, onde centenas de rebeldes ligados à Al Qaeda lutam apartir de bases remotas no meio de densas florestas. (Por Lamine Chikhi e Abdelaziz Boumzar)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.