Bomba mata ao menos 53 peregrinos no sul do Iraque

Xiitas seguiam, em procissão, em direção a uma cidade de maioria sunita; o ataque é mais um sinal da intensificação da luta entre facções islâmicas

Agência Estado,

14 de janeiro de 2012 | 16h25

Uma bomba ativada em meio a uma procissão de peregrinos xiitas que seguiam em direção a uma cidade de maioria sunita no sul do Iraque matou pelo menos 53 pessoas neste sábado. É mais um sinal da intensificação da luta entre facções islâmicas que disputam poder no país desde a retirada das tropas americanas. Os ataques das últimas semanas parecem ter a maioria xiita como alvo, sugerindo que os sunitas insurgentes procuram minar o governo do país.

O ataque de hoje ocorreu no último dos 40 dias do Arbaeen, quando centenas de milhares de peregrinos xiitas do Iraque e do exterior viajam à cidade de Karbala e outros lugares sagrados. O final do Arbaeen é uma das datas mais sagradas para os xiitas. Marca o luto após o aniversário da morte do Imã Hussein, um personagem xiita reverenciado como o neto do profeta Maomé. As procissões para comemorar o evento tinham sido banidas durante o governo do ex-ditador Saddam Hussein.

O ataque ocorreu perto da cidade de Zubair, enquanto os peregrinos marchavam para Basra, no litoral, onde está a mesquita de Imam Ali, disse Ayad al-Emarah, porta-voz do governo de Basra. Testemunhas disseram tratar-se de um ataque suicida, de um homem bomba que era voluntário na distribuição de comida e bebida para os peregrinos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueatentadobombamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.