Bomba mata dois comunistas iraquianos

Uma bomba plantada numa sala de reuniões explodiu depois de um encontro de membros do Partido Comunista iraquiano, matando dois homens, num aparente ataque aos apoiadores do governo nomeado pelos Estados Unidos. O atentado, ao que tudo indica, tinha como alvo os comunistas, que se tornaram o grupo político mais bem organizado no país desde o colapso do Partido Baath, que sustentava a ditadura de Saddam Hussein. Os comunistas têm um representante no Conselho de Governo.Suspeita-se que a bomba tenha sido plantada na sala de reuniões do escritório do Partido Comunista. Ela explodiu uma hora depois de uma reunião de 50 membros da agremiação, disse Mohammed Khudeir, um representante do partido.Ele disse que três filiados ainda estavam no escritório quando houve a detonação. Dois morreram e o terceiro ficou ferido.A explosão ocorre no mesmo dia em que forças americanas capturaram pai e filho acusados de lançar uma barragem de foguetes e morteiros que matou dois soldados americanos em uma base militar. Esse ataque foi parte de uma onda de agressões que deixou 11 pessoas mortas no Iraque entre quarta e quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.