Bomba mata oficial, prefeito e voluntário no sul da Tailândia

Desde 2004, movimento separatista luta contra o governo nesta região do país

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h06

Um chefe militar, um prefeito de distrito e um trabalhador voluntário morreram nesta terça-feira, 19, vítimas da explosão de uma bomba que atingiu o veículo no qual viajavam por uma estrada da conflituosa região muçulmana do sul da Tailândia. Segundo o canal estatal de televisão, a explosão aconteceu quando os três ocupantes do carro estavam indo a uma escola da província de Pattani, incendiada na segunda-feira à noite por supostos insurgentes. As vítimas foram depois baleadas pelos agressores, que em seguida fugiram. Cerca de 2.400 pessoas morreram por causa da violência no sul do país desde que o movimento separatista iniciou a luta armada contra o governo, em janeiro de 2004.

Mais conteúdo sobre:
Tailândia explosão de bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.