Bomba no centro de Bagdá mata 12 pessoas

Uma bomba presa a uma motocicleta explodiu no centro da capital nesta quinta-feira, matando ao menos 12 pessoas. Outras 29 ficaram feridas, segundo a polícia. Em outras partes do país ao menos 13 pessoas foram encontradas mortas.O ataque próximo à rua Rashid, centro comercial, aparentemente tinha como alvo vendedores de frutas e vegetais, e estabelecimentos comerciais, de acordo com o tenente da polícia Ahmed Mohamed ali. O policial disse que a bomba estava em uma moto estacionada.A motocicleta se desfez em pedaços. Uma mistura de óleo e sangue criaram poças no chão, com pêssegos e outras frutas espalhadas pela rua. As caixas de papelão que continham as frutas foram lançadas para todos os lados.Um motorista de taxi afirmou ter visto a motocicleta explodindo e atingindo um vendedor de vegetais e duas lojas de dois irmãos, que vendiam chá e cigarros. "Vi uma mulher queimando", disse o homem, que abandonou o local sem se identificar.O ataque aconteceu enquanto o ministro das relações exteriores do Japão, Taro Aso, fazia uma visita surpresa a Bagdá.Em uma coletiva de imprensa ele anunciou que o Japão irá realizar um empréstimo de 29 milhões de dólares para a reconstrução do Iraque. A reconstrução da economia iraquiana tem sido dificultada pela violência continua. A principal causa dos atentados a bomba, tiroteios, seqüestros e assassinatos é a divisão dos iraquianos entre xiitas e sunitas.Homens armados mataram quatro pessoas em diferentes situações nesta quinta-feira, em Bagdá, Amarah, Mosul e Basra, segundo a polícia. Ainda nesta quinta-feira, os corpos de nove homens foram encontrados boiando no rio Tigre, segundo a polícia e funcionários do necrotério. Pelo menos dois corpos estavam com os olhos vendados, amarrados e com marcas de tiros. De acordo com informações do departamento de segurança e saúde do Iraque, mais de mil civis, 135 membros das forças de segurança e 143 insurgentes foram mortos em todo país no mês de julho. Outros 1,800 civis ficaram feridos.Japão e IraqueO ministro das relações exteriores do Japão, Taro Aso, anunciou empréstimo de 29 milhões de dólares para a reconstrução e desenvolvimento econômico do Iraque. Aso fez uma visita surpresa a Bagdá, sendo o primeiro ministro japonês a visitar o Iraque após a invasão americana em 2003. O ministro afirmou que o Japão continuará ajudando o Iraque, apesar de ter retirado suas tropas no mês passado. "O governo japonês continuará a apoiar os iraquianos em na reconstrução."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.