Bomba por controle remoto é desativada em Cabul

Menos de uma semana depois de um rebelde suicida ter causado a morte de quatro soldados alemães e um civil afegão em Cabul, a polícia local encontrou e desativou uma bomba que seria acionada por controle remoto armada em uma movimentada avenida da capital do Afeganistão, disse nesta sexta-feira o chefe de polícia, Basir Salangi. A bomba, escondida num projétil usado de canhão de tanque num bairro da zona oeste de Cabul, foi desativada no fim da noite de ontem por oficiais afegãos com a ajuda de inspetores de paz estrangeiros, disse Salangi. Cerca de 5.000 soldados internacionais patrulham as ruas da capital afegã.Até o momento, ninguém foi preso por suposta ligação com a bomba por controle remoto encontrada ontem. De acordo com testemunhas, o projétil que continha a bomba estava na rua em frente a uma escola técnica. Não havia inspetores de paz estrangeiros nos arredores. Ontem, o Ministério do Interior do Afeganistão revelou, sem entrar em detalhes, que militantes suicidas estão sendo treinados para atacar soldados estrangeiros naquele conturbado país centro-asiático.Ainda nesta sexta-feira, o coronel Rodney Davis, porta-voz do Exército dos Estados Unidos na Base Aérea de Bagram, informou que três mísseis rústicos foram disparados contra postos avançados das forças americanas no Afeganistão em meio a uma contínua onda de ataques contra os soldados estrangeiros.Um míssil caiu perto de uma base militar em Orgun, na província de Paktika, na noite de ontem, disse Davis. Também na quinta-feira, outros dois foguetes caíram perto de uma base avançada de operação em Salerno, na província de Khost. Não há notícias sobre vítimas e não se sabe ao certo quem foi o responsável pelos ataques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.