Bomba representa derrota para Bush, diz analista russo

O teste nuclear realizado pela Coréiado Norte indica um "fiasco" para o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, afirmou o analista militar Ivan Safranchuk, diretor do escritório russo do Centro internacional de informaçãosobre Defesa. "O teste nuclear norte-coreano indica um completo fiasco e uma grave derrota estratégica para a administração de George W. Bush", afirmou Safranchuk, citado pela agência "Interfax". O analista assinalou que Washington cometeu erros estratégicos em sua gestão da crise nuclear norte-coreana, que eclodiu no final de 2002 quando Pyongyang reconheceu a existência de um programaNuclear até então secreto. "As propostas de Washington não funcionaram. Nos últimos seis anos, desde que Bush chegou ao poder, passamos de uma melhoria constante a um agravamento da situação na penínsulacoreana", ressaltou. Por enquanto, não houve reação oficial ao teste nuclear por parte da Rússia, um dos seis participantes das negociações multilaterais,ao lado de EUA, China, Japão e das duas Coréias, para a solução da crise coreana que está estagnada desde novembro de 2005. O correspondente da agência oficial russa "Itar-Tass" em Pyongyang informou que a situação na capital norte-coreana é "tranqüila" e que continuam os preparativos para a comemoraçãodo aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores da Coréia do Norte. A Rússia, que compartilha com a Coréia do Norte uma fronteira terrestre de apenas 20 quilômetros, é um dos poucos aliados com os quais conta o isolado regime comunista na política internacional. Após uma brusca deterioração das relações advinda da desintegração da União Soviética (1991), a chegada de Putin ao Kremlin (2000) abriu uma nova etapa de cooperação entre Moscou e Pyongyang.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.