REUTERS/Bassam Khabieh
REUTERS/Bassam Khabieh

Bombardeio das forças de Assad contra mercado lotado deixa 82 mortos

Segundo ONG, os ataques em Duma foram lançados de forma deliberada contra civis no horário de maior movimento

O Estado de S. Paulo

16 de agosto de 2015 | 20h43

BEIRUTE - Aviões do governo sírio atacaram ontem uma área controlada por rebeldes a nordeste de Damasco, matando pelo menos 82 pessoas, a maioria civis, e deixando mais de 200 feridos, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos, uma ONG com sede em Londres que monitora o conflito na Síria.

Este foi um dos piores ataques lançados nos quatro anos de guerra civil na Síria. O governo do presidente Bashar Assad intensificou sua ofensiva em meio ao avanço dos rebeldes e dos jihadistas do Estado Islâmico (EI).

Segundo o observatório, o bombardeio atingiu um mercado na cidade de Duma, cerca de 15 km a nordeste de Damasco, durante o horário de maior movimento, no primeiro dia útil na Síria. Uma fonte militar síria declarou que a Força Aérea havia lançado ataques em Duma e em Harasta, uma área próxima, contra bases do grupo rebelde Exército Islã.

“O regime atacou quatro vezes o mercado do centro de Duma”, informou à agência France Presse Rami Abdel Rahman, diretor do observatório, que dispõe de uma ampla rede de fontes na Síria. “Foi um massacre oficial, cometido de forma deliberada”, disse Rahman, acrescentando que os caças dispararam mísseis quando as pessoas correram para socorrer os feridos do primeiro ataque.

Duma, cidade situada a 13 km de Damasco e tomada pelos rebeldes há mais de dois anos, é regularmente alvo de ataques da Força Aérea síria, principal arma do regime contra os insurgentes. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaDumamercadobombardeio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.