REUTERS/Tagaza Djibo
REUTERS/Tagaza Djibo

Bombardeio em funeral no Níger deixa 37 mortos

Várias ficaram feridas no bombardeio feito por um avião de forças não identificadas contra um enterro no sudeste do país

O Estado de S. Paulo

18 de fevereiro de 2015 | 16h36

NIAMEY, NÍGER - Pelo menos 37 pessoas morreram e várias ficaram feridas em um bombardeio de um avião de forças não identificadas contra um funeral no sudeste do Níger.

Bosso, a cidade aonde ocorreu o ataque, é um dos redutos da milícia radical islamita Boko Haram. Fontes locais disseram à agência EFE que ainda não há informação sobre o motivo ou a autoria do bombardeio.

As mesmas fontes destacaram que o ataque aconteceu no povoado de Adagam, que pertence à cidade de Bosso, situada na região de Diffa, e onde um grupo de pessoas assistia ao funeral de um funcionário da região.

Além disso, acrescentaram que existem informações sobre a possibilidade que se trate de um erro por parte do Exército da Nigéria, que pode ter confundido o grupo reunido no funeral com membros do Boko Haram.

Na terça-feira, mais de 30.000 pessoas se manifestaram em Niamey em uma passeata contra o Boko Haram e em apoio às forças de defesa e de segurança do país.

No início deste mês na região de Diffa, fronteira com a Nigéria, ocorreram violentos enfrentamentos entre o grupo jihadista e as forças de defesa depois que o grupo armado realizou dois ataques simultâneos em Bosso e Diffa.

No dia 11, o governo de Níger decretou o estado de emergência na região de Diffa por um período de 15 dias. Essa região abriga cerca de 200.000 refugiados nigerianos que fugiram do Boko Haram. / EFE

 

Tudo o que sabemos sobre:
NígerBoko Haram

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.