U.S. Air Force via The New York Times
U.S. Air Force via The New York Times

Bombardeio em Raqqa mata líder militar do Estado Islâmico

Abu Jandal al-Kuwaiti foi atingido na noite de segunda-feira por bombardeio da coalizão internacional liderada pelos EUA na província síria de Raqqa; Kuwaiti comandou o grupo em batalhas em várias partes da Síria e em ofensivas no Iraque

O Estado de S. Paulo

27 Dezembro 2016 | 10h18

DAMASCO - Um dirigente militar do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), identificado como Abu Jandal al-Kuwaiti, morreu na noite de segunda-feira em um bombardeio da coalizão internacional na província síria de Raqqa, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos nesta terça-feira, 27.

A ONG apontou que ele foi morto em um ataque aéreo da aliança internacional, liderada pelos Estados Unidos, que aconteceu em Jazrah, na parte oeste de Raqqa, considerada a capital do califado autoproclamado pelos extremistas em junho de 2014. 

Essa região é palco de uma batalha entre o EI e a aliança armada curdo-árabe Forças da Síria Democrática (SDF), apoiadas por soldados especiais americanos e pela coalizão internacional. Jazrah, que fica na margem norte do Rio Eufrates e a sete quilômetros de uma represa, tem sido testemunha de combates entre os radicais e as SDF desde segunda, que registraram baixas em ambos os lados, destacou o Observatório.

Segundo a ONG, Abu Jandal al-Kuwaiti era um dos principais líderes militares do EI e no passado comandou batalhas em várias partes da Síria e ofensivas no Iraque. Nos últimos anos, ele operava entre os territórios sírio e iraquiano, mas desde o início da ofensiva da SDF no oeste de Raqqa, em 10 de dezembro, ele se encontrava nesta região.

Por enquanto, o Comando Central dos Estados Unidos, que se encarrega das operações militares no país, não confirmou a morte de Abu Jandal al-Kuwaiti. / EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.