Bombardeio sudanês contra rebeldes deixa vários mortos e 67 feridos

Ataque foi direcionado contra insurgenets de Darfur que tentavam fugir para região autônoma do sul do Sudão

Efe

13 de novembro de 2010 | 17h51

CARTUM - Várias pessoas morreram e 67 ficaram feridas neste sábado em um bombardeio do Exército sudanês contra posições dos rebeldes de Darfur na vizinha província de Kurdufan, no oeste do Sudão.

 

Segundo um comunicado do porta-voz do Exército sudanês Al Sawami Khaled, o bombardeio ocorreu no sul de Kurdufan quando insurgentes do Movimento de Justiça e Igualdade (MJI) tentavam fugir para a região autônoma do sul do Sudão.

 

Khaled denunciou que as autoridades do sul oferecem asilo aos rebeldes de Darfur, uma prática que o Exército sudanês considera "um empecilho" para o cumprimento dos acordos de paz.

 

Por outro lado, o porta-voz do Exército do sul do Sudão, Felipe Banyanuk, afirmou em outro comunicado que as Forças Armadas sudanesas haviam bombardeado áreas da região autônoma por engano.

 

Embora não tenha precisado o número, Banyanuk confirmou que há vários feridos e explicou que o Exército central entrou na província sulista de Bahr al Ghazal, que faz fronteira com Darfur, quando perseguia os rebeldes do MJI.

 

O conflito em Darfur já causou pelo menos 300 mil mortes desde seu início em 2003 e obrigou 2,7 milhões de pessoas a abandonarem suas comunidades, segundo dados das Nações Unidas.

 

Nos últimos meses a tensão entre o norte e o sul do Sudão aumentou por conta da proximidade do referendo de autodeterminação da região autônoma, cuja data está marcada para o próximo dia 9 de janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
SudãoataquerebeldesDarfur

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.