Bombardeios intensificam-se no norte do Iraque

Os bombardeios intensificaram-se nesta terça-feira no norte do Iraque, controlado pelos curdos, e provocaram o deslocamento dos habitantes da região, que tentavam fugir dos ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos. O posto militar iraquiano em Kirkuk - cidade estratégica, devido à sua localizão e aos campos de petróleo que abriga - voltou a ser bombardeado hoje.Também foi atacada a estrada que liga Kirkuk a Shamshamal, ao norte, uma cidade afetada por pesados bombardeios durante os últimos dois dias. No entanto, comandos norte-americanos continuavam chegando aos aeroportos do região.Tropas especiais, aviões e helicópteros chegaram a uma base vizinha à cidade de Sulaimanyiah, também no norte do Iraque. De acordo com fontes ligadas à oposição curda, pelo menos seis aviões com tropas aterrissaram na base de Salmas, nos arredores de Sulaimanyiah, capital da União Patriótica do Curdistão (UPK), aliada dos Estados Unidos nesta guerra.Os soldados recém-chegados uniram-se a tropas posicionadas no local há alguns dias e deverão entrar em ação assim que cessarem os bombardeios contra as posições militares iraquianas."Até agora, nenhum soldado iraquiano se rendeu no norte do país", comentou Rostam Hamid Rahim, um líder da UPK. Segundo a Cáritas, cerca de 4.000 pessoas abandonaram suas casas na região de Mosul, devido aos violentos combates. A maioria dirigia-se a Karakosh, 45 quilômetros ao leste. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.