Bombas caem em Bagdá durante visita de vice dos EUA

Diversas explosões voltaram sacudir hoje os arredores da Embaixada dos Estados Unidos em Bagdá, no segundo dia de ataques contra uma região da cidade onde estão as principais instalações do governo iraquiano e representações diplomáticas de importantes países estrangeiros. As explosões coincidem com a visita do vice-presidente americano, Joe Biden, ao Iraque.

AE, Agencia Estado

16 de setembro de 2009 | 16h37

No momento das explosões ocorridas hoje, Biden era recebido pelo primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, em um palácio a poucos quilômetros do local atacado. Quem estava no palácio conseguiu ouvir as explosões. Durante algum tempo, os repórteres que acompanhavam o encontro foram proibidos de deixar o palácio. As explosões pareciam ser de morteiros e foguetes. Não há informações iniciais sobre danos ou vítimas causados pelos ataques.

Eles ocorrem apenas um dia depois de diversos foguetes terem caído perto da embaixada americana na capital iraquiana. Biden chegou ontem ao Iraque para uma visita-surpresa. Pelo menos dois iraquianos morreram nas explosões de ontem, segundo autoridades locais. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueJoe Bidenvisitabombas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.