Bombas de fragmentação não são ilegais, diz Israel

A Promotoria Geral das Forças Armadas de Israel afirmou nesta quinta que não é ilegal lançar bombas de fragmentação, em resposta às críticas de organizações de direitos humanos sobre o uso desta munição no Líbano.As organizações protestaram contra o lançamento destas bombas, de alcance indiscriminado, durante o recente conflito de Israel contra a milícia xiita libanesa Hezbollah, no Líbano.Em comunicado divulgado nesta quinta, os especialistas do Departamento de Direito Internacional da Promotoria consideram que não existe nenhum impedimento para empregar esse tipo de armamento, segundo a edição de hoje do jornal "Maariv"."A legislação internacional não proíbe de forma categórica o uso de bombas de fragmentação ou de fósforo", afirma o comunicado."Em tudo o que corresponde à legalidade do emprego de armas deste tipo, não existe nenhuma proibição", acrescenta.O documento informa que essas bombas podem ser encontradas nos arsenais militares de 56 países. Além disso, Estados Unidos, Rússia e Reino Unido empregam este tipo de munição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.