Bombas matam 5 soldados dos EUA no Iraque

Cinco soldados dos Estados Unidos foram mortos em ataques com bombas no Iraque neste domingo, disse em comunicado o Exército norte-americano. Quatro soldados morreram em Diyala, província ao norte de Bagdá, onde comandantes norte-americanos pediram recentemente o envio de mais tropas para combater a Al-Qaeda e outros militantes. Outros dois soldados ficaram feridos no ataque. Um quinto soldado morreu na explosão de um aparato colocado na margem de uma estrada a noroeste de Bagdá, disseram militares. As mortes elevam a pelo menos 75 o número de soldados norte-americanos mortos no Iraque neste mês. O comunicado militar não deu mais detalhes do ataque em Diyala, mas comandantes na região registraram crescimento de casos envolvendo bombas especialmente letais detonadas nas margens de vias.Mais violência Pelo menos duas pessoas morreram e outras cinco ficaram feridas neste domingo, 25, em um ataque com bombas no sul de Bagdá, no mesmo dia em que a polícia achou cinco cadáveres com marcas de tiros a oeste da capital.Segundo fontes policiais, as bombas caíram sobre casas do bairro de Abu Dechir, na mesma área onde um ataque similar deixou um morto e quatro feridos no sábado.A violência persiste na capital apesar do novo plano de segurança para Bagdá, em vigor desde 14 de fevereiro, e que foi imposto para pôr fim à violência que nos últimos meses forçou a saída de milhares de famílias da cidade.Por outra parte, a Polícia achou cinco cadáveres de pessoas crivadas de bala em diferentes áreas da cidade de Faluja, cerca de 50 quilômetros ao oeste de Bagdá, informaram porta-vozes locais de segurança.Faluja está localizada na província de Al-Anbar, o principal reduto da resistência árabe sunita do país e do braço iraquiano da organização terrorista Al-Qaeda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.