Bombas matam seis em cidade portuária da Colômbia

Seis pessoas morreram nesta domingo quando rebeldes colombianos detonaram explosivos perto de um posto policial na cidade de Buenaventura, no terceiro ataque da guerrilha em uma semana, informou a polícia. Dois policiais e quatro civis morreram e pelo menos 18 pessoas ficaram feridas quando dois explosivos foram detonados na cidade costeira, informou um porta-voz da polícia. Autoridades disseram que Buenaventura é um importante canal para o tráfico de drogas do interior do país. Com a ajuda de milhões de dólares dos Estados Unidos, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, tem reduzido a violência no conflito de 40 anos, enviando tropas para retomar áreas que estavam sob controle rebelde e desmobilizar paramilitares de direita. Mas as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), o maior grupo rebelde de esquerda do país, ainda mantém força em regiões rurais. Autoridades dos EUA e da Colômbia afirmam que as Farc são uma organização terrorista financiada pelo tráfico de drogas. Um carro-bomba destruiu a maior parte de uma unidade da Nestlé no país na quarta-feira e dias antes membros das Farc mataram cinco policiais com um ataque que usou explosivos para destruir um caminhão da polícia perto da fronteira da Colômbia com o Equador. Mais de 600 tropas e policiais foram mortos em combate no último ano. A Colômbia é o maior país produtor de cocaína do mundo, com a maior parte de sua produção destinada aos Estados Unidos e Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.