Bombas pesadas atingem cidades do leste do Afeganistão

O rígido inverno do Afeganistão - acompanhado de tempestades de areia, fortes ventanias e previsões de nevascas - ameaça atrapalhar a campanha de ar e terra promovida pelos Estados Unidos e seus aliados no leste do país em busca de seguidores da Al-Qaeda.Após um dos mais duros ataques aliados em seis dias de ofensiva, alguns vôos de suprimento atrasaram ou foram cancelados nesta quinta-feira devido ao mau tempo. Autoridades norte-americanas reconheceram que os pilotos e os soldados em solo devem enfrentar problemas na caça aos combatentes enquanto as condições climáticas e a visibilidade continuarem piorando.O major Bryan Hilfery, porta-voz da 10ª Divisão de Montanha, disse que 100 militantes foram mortos nesta quarta-feira. Ataques aliados também destruíram parte de suas armas pesadas, o que inclui morteiros, pequenos canhões, lançadores de granadas e mísseis antiaéreos."Continuamos ampliando nossos esforços, e as unidades prosseguiram com as manobras de ataque hoje (quinta-feira), limpando linhas, cavernas e redutos de resistência da Al-Qaeda", disse Hilfery, na base aérea de Bagram, ao norte de Cabul, a capital afegã.Enquanto seguiam os combates, oficiais norte-americanos e comandantes afegãos disseram que simpatizantes da Al-Qaeda - inclusive alguns do Paquistão - cruzaram as montanhas para participar dos combates. Os afegãos calculam que as forças inimigas devem ter agora em torno de mil combatentes.Os comandantes insistem em que todas as rotas de passagem pelas montanhas foram fechadas. Apesar disso, combatentes do Taleban conseguiram, na última terça-feira, descer a montanha para sepultar companheiros mortos. Nesta quarta-feira, cinco mantenedores de paz - dois alemães e três dinamarqueses - morreram quando explodiu um míssil da era soviética que eles tentavam desativar.Nesta quinta-feira, na cidade sulista de Kandahar, um incêndio num depósito de munições próximo à base da coalizão matou três afegãos aliados aos EUA. Oficiais canadenses comentaram que um dos três afegãos pode ter iniciado o incêndio durante a noite, gerando explosões contínuas.Novos soldados foram enviados à região, inclusive 200 membros da 101ª Divisão Aérea, equipados com 16 helicópteros Apache e quatro CH-47 Chinook. Também foram para a área 107 membros de uma unidade rotativa da infantaria canadense.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.